Levantamento realizado pelo INMET aponta para diminuição das chuvas nos últimos anos na Bacia do Paraná

Meteorologistas observam que, desde 1961, as chuvas vêm apresentando tendência de redução em grande parte da região.

Por Ana Carolina Castro dos Santos - publicado 22/10/2021 09h19 . Última modificação 25/10/2021 09h16 .

Após destacar a elevação de temperatura no país, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) destaca um potencial risco de redução das chuvas, observado a partir dos anos 2000, em grande parte da Bacia do Paraná.

De acordo com a meteorologista do Instituto, Danielle Ferreira, mestre e doutora em Climatologia, a diminuição da cobertura vegetal vem causando a redução da quantidade de umidade do ar disponível para a formação de nuvens, o que diminui ocorrência de chuvas nestas áreas. “Outro fator, é a influência dos oceanos, que mantém as frentes frias mais para o oceano e não avançando pelo continente, reduzindo a possibilidade de chuvas mais intensas na bacia.”

Segundo a especialista, nos últimos 5 anos o total de chuvas tem ficado bem abaixo da média anual para a região.

“Isto vem impactando o setor agrícola, pois o adiamento das chuvas e aumento de períodos longos sem chuva dentro da estação chuvosa, principalmente no mês de janeiro, vem atrasando a data de plantio das principais culturas de verão, além de prejudicar o desenvolvimento das culturas em períodos de maior necessidade hídrica”, explica.

Futuro

“O INMET visa contribuir com um estudo para que ações de mitigação como ampliação das áreas de vegetação em grandes cidades, conservação das florestas, uso adequado do solo, dentre outros, possa atenuar os impactos em períodos de escassez hídrica”, aponta Danielle.

Segundo meteorologistas do INMET, mesmo com a chegada de chuvas mais regulares nesta primavera, em comparação com o ano de 2020, estas poderão não ser suficientes para recuperar os níveis dos reservatórios na Bacia do Paraná. Entretanto, estas chuvas podem recuperar a umidade do solo, favorecendo o avanço do plantio da safra 2021/2022.

Veja mais: