OMM chama atenção para aumento e impacto dos problemas climáticos no planeta

Segundo relatório publicado na quarta-feira (18), o aquecimento global agrava a frequência e a intensidade de eventos climáticos extremos, como a Tempestade Subtropical “Yakecan”.

Por Viviane Samara Barbosa Nonato - publicado 20/05/2022 17h07 . Última modificação 23/05/2022 09h45 .

A Organização Meteorológica Mundial (OMM) publicou, na última semana, um boletim sobre o clima do mundo em 2021, incluindo as tendências das temperaturas em todo o planeta. A publicação fornece um resumo sobre o estado dos indicadores climáticos no ano de 2021, com foco nos indicadores oceânicos e na análise dos principais fatores de variabilidade climática durante o ano, como o El Niño, eventos extremos relacionados à ciclones tropicais, tempestades, inundações, secas e eventos extremos de calor e frio, chamando atenção para os impactos que podem causar.

Nos últimos dias, a formação e o deslocamento de uma frente fria pelo Brasil favoreceu a ocorrência de chuvas e ventos fortes, além de uma intensa onda de frio com registro de neve na Região Sul e geadas em áreas do Paraná, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais e São Paulo. Considerando os riscos que um evento desse porte pode causar, incluindo a segurança humanitária, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) vem divulgando diversos Avisos meteorológicos sobre o evento, para auxiliar a Defesa Civil Nacional e a população em geral em ações preventivas.

Segundo o relatório lançado na quarta-feira (18) pela OMM, intitulado “Estado do Clima”, o planeta apresenta recordes alarmantes em várias frentes, demonstrando “incapacidade humana em combater problemas climáticos”.

Isso porque, conforme o secretário-geral da ONU, António Guterres, o aquecimento global agrava ainda mais a frequência e a intensidade de eventos climáticos extremos.

Eventos extremos, como a Tempestade Subtropical “Yakecan” que se formou na costa do Rio Grande do Sul na última segunda-feira (16), podem ser mais frequentes e mais severos, segundo o relatório da OMM.

"O INMET representa o Brasil na OMM. Nós estamos não só cuidando da meteorologia do país como também monitorando todo o impacto da meteorologia como um sistema integrado no resto do mundo. Esses avisos são importantes para que possamos tomar medidas e mitigar os efeitos de eventos extremos no país", explica o diretor do INMET, Miguel Novato.

O ciclone já perdeu intensidade, não sendo mais denominado “Yakecan”, e se afastou do continente brasileiro.

Confira o boletim completo da OMM AQUI

O INMET é um órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e representa o Brasil junto à Organização Meteorológica Mundial (OMM) desde 1950.

A previsão de tempo e os avisos meteorológicos são divulgados diariamente em nosso portal, aplicativo e redes sociais:

Instagram: @inmet.oficial

Twitter: @inmet_

Facebook: @INMETBR

Tiktok: @inmetoficial

Youtube: INMET

Veja mais: