Balanço: Inverno 2022 foi de altas temperaturas e chuvas acima da média no Brasil

O Inverno/2022 teve o mês de julho mais quente já registrado no Brasil desde 1961

Por Viviane Samara Barbosa Nonato - publicado 23/09/2022 10h28 . Última modificação 23/09/2022 11h42 .

Chuva

As chuvas durante o inverno de 2022 foram próximas e acima da média em quase todas as regiões brasileiras, exceto na Região Sudeste, onde as chuvas foram 35% abaixo da média. O destaque vai para a costa leste do Nordeste (Figura 1), onde foram registrados maiores desvios positivos de chuva nos meses de junho e julho. Em Natal, por exemplo, a estação meteorológica do INMET registrou um total de chuva acumulado em julho de 601,2 mm, passando a ser o segundo julho mais chuvoso desde 1961, ficando atrás somente de julho de 1998, quando acumulou no mês 791,8 mm.

Temperatura

Quanto a temperatura média do ar, houve o predomínio de temperaturas acima da média, principalmente nas regiões Norte, Centro-Oeste e Sul, enquanto no Nordeste e Sudeste foram observadas temperaturas próximas e ligeiramente abaixo da média (Figura 2). Em julho, foram observados valores de até 3ºC acima da média desde o sul da região amazônica, passando pela parte central até o oeste da Região Sul. Vale ressaltar que a média histórica (1991 - 2020) das temperaturas médias observadas nas estações meteorológicas do INMET, em todo o Brasil no mês de julho, é de 21,9°C. Entretanto, em 2022 a temperatura média foi de 22,8°C, ou seja, um desvio de 0,82°C acima da média histórica, colocando este como o julho mais quente já registrado no Brasil desde 1961, ultrapassando julho de 2015 que registrou 22,7°C.

A menor temperatura mínima registrada no inverno ocorreu em Bom Jardim da Serra (SC) no dia 19 de agosto, sendo a menor do ano até o momento e com registro de neve. Além disso, desde abertura da estação em 2007, o valor de -6,4°C ficou atrás apenas do dia 21/08/2020, onde foi registrado -8,6°C.

Neste contexto, julho foi o mês que apresentou menor número de dias com ocorrência de geadas (6 dias) em relação aos meses de junho e agosto, que variou de 11 a 12 dias de registros. Além disto, não apresentou registro de temperaturas mínimas negativas, como nos demais meses de inverno. Quanto a intensidade das geadas, junho foi o mês com maior número de casos de geadas fortes, totalizando 14 casos registrados nas estações meteorológicas do INMET.



Figura 1: Anomalias ou desvios de (a) precipitação e (b) temperatura média do ar observadas no trimestre Junho, Julho e Agosto/2022. Fonte: INMET.



Confira o balanço completo do inverno/2022 no Brasil AQUI.

O INMET é um órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e representa o Brasil junto à Organização Meteorológica Mundial (OMM) desde 1950.

A previsão de tempo e os avisos meteorológicos são divulgados diariamente em nosso portal, aplicativo e redes sociais:

Instagram: @inmet.oficial

Twitter: @inmet_

Facebook: @INMETBR

Tiktok: @inmetoficial

Youtube: INMET



Veja mais: