EVENTOS EXTREMOS DE FEVEREIRO DE 2022 NO BRASIL

Os destaques são para os recordes de temperaturas e episódios de chuvas intensas que causaram perda de vidas humanas, alagamentos, deslizamentos, perda econômica com fechamento de estradas e impactos no agronegócio.

Por Viviane Samara Barbosa Nonato - publicado 08/03/2022 11h09 . Última modificação 09/03/2022 09h10 .

O levantamento a seguir foi realizado baseado nos principais fenômenos meteorológicos que atuaram no Brasil em fevereiro de 2022. Os destaques são para recordes de temperaturas e episódios de chuvas intensas que causaram perda de vidas humanas, alagamentos, deslizamentos, perda econômica com fechamento de estradas e impactos no agronegócio.

Com relação às chuvas intensas, o destaque é para as ocorrências nos estados do Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais e Pará, visto que, os acumulados de chuva em fevereiro de 2022 ultrapassaram a média histórica.

As temperaturas elevadas e recordes na Região Sul, especialmente no Rio Grande do Sul também estão descritas nesse documento.

PRECIPITAÇÃO

As chuvas mais expressivas e o posicionamento do canal de umidade, assim como os eventos de Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) ficaram posicionados desde o Amazonas, Mato Grosso, atravessando os estados de Tocantins, Goiás, Minas Gerais e regiões serranas do Rio de Janeiro ao longo de fevereiro de 2022 (Figura 1).

Figura 1: Mapa do acumulado de precipitação (mm) nos últimos 30 dias identifica as áreas mais chuvosas (em azul escuro) e menos chuvosas (em verde claro/amarelas).

A ZCAS é um dos principais sistemas meteorológicos responsáveis pela reposição hídrica em parte do Brasil no período chuvoso e, tem como característica, a persistência de uma faixa de nuvens que fica, praticamente estacionada, provocando muita chuva sobre as mesmas áreas por, pelo menos, 4 dias consecutivos.

Neste mês, foram observados três episódios de ZCAS: o primeiro entre os dias 29/01 e 02/02, o segundo entre os dias 08 e 12/02 e o último episódio entre os dias 19 e 22/02.

No primeiro episódio de ZCAS, o posicionamento da nebulosidade favoreceu acumulados mais expressivos de chuva em áreas do Rio de Janeiro e Pará, especialmente. Os destaques foram nas Estações Meteorológicas de Itaperuna-RJ com 103 mm e em Cametá-PA com 102,5 mm, ambos ocorridos no dia 02/02.

Já o segundo e o terceiro episódio, contribuiu para ocorrência de chuvas excessivas nos estados do Rio de Janeiro e Amazonas. Em 24 horas, choveu 157 mm em Cambucí-RJ e 138,6 mm em Itaperuna-RJ, ambos no dia 09/02. Em Benjamim Constante-AM, foi registrado um acumulado de chuva de 100 mm no dia 22/02.

A Figura 2a apresenta a imagem de satélite do dia 02/02/2022 às 17h (horário de Brasília) e a Figura 2b no dia 09/02 às 19h. Áreas em vermelho indicam regiões mais favoráveis para ocorrência de chuvas intensas. Observa-se muitas áreas de instabilidade sobre estados citados anteriormente.

Figura 2: Imagem de satélite dos dias: a. 02/02/2022 às 20 UTC (17h no horário de Brasília) e b. 09/02 às 22 UTC (19h no horário de Brasília).

O dia 15/02 foi excepcionalmente chuvoso na cidade de Petrópolis-RJ, que em menos de seis horas superou a média histórica, que é 240 mm. As fortes chuvas foram provocadas pela combinação de calor e umidade, que favoreceram o desenvolvimento de núcleos de áreas de instabilidades na cidade serrana do estado do Rio de Janeiro.

A Tabela 1 apresenta destaques de totais, média e desvio de chuva para o mês de fevereiro de 2022 nos os estados do Mato Grosso, Rio de Janeiro, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais e Pará. Observa-se que os maiores valores de desvios positivos de chuva (ou seja, chuva acima da média histórica) foram registrados no Mato Grosso.

Destaca-se que o valor de 330,8 mm acima da média foi registrado na Estação Meteorológica de Diamantino-MT (Tabela 1). Ressalta-se ainda, que Goiânia-GO teve o fevereiro mais chuvoso em 85 anos, registrando um total de chuva de 438,2 mm e o sendo que o segundo maior registro foi observado em fevereiro de 1980, com valor de 403,9 mm.

Tabela 1 – Precipitação total acumulada em fevereiro de 2022 nos Estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais e Pará.

TEMPERATURA

    Além dos grandes acumulados de chuvas ocorridos em parte do país, o mês de fevereiro foi também marcado por altas temperaturas, inclusive recorde, como é o caso de Uruguaiana-RS que registrou 42,9°C no dia 27/02. Esta corresponde a maior temperatura registrada em 110 anos e o maior valor registrado na cidade, desde o início das medições em 1912 superando os 42,2°C observados em 27/01/1986. Além disso, valores acima de 40°C foram observados no decorrer do mês, como é o caso de Quaraí-RS com 41,2°C no dia 02/02 e Alegrete-RS com 40,9°C no dia 24/02.

    Assista: VERÃO 2021/22 começa com eventos extremos pelo Brasil; veja previsão para o resto da estação
    Veja a Nota Técnica completa AQUI.

    O INMET representa o Brasil junto à Organização Meteorológica Mundial (OMM) desde 1950.


    Para maiores informações, acompanhe o portal oficial do INMET. A previsão de tempo e os avisos meteorológicos são divulgados diariamente em nosso aplicativo e redes sociais:

    Instagram: @inmet.oficial
    Twitter: @inmet_
    Facebook: @INMETBR
    Tiktok: @inmetoficial
    Youtube: INMET
    LinkedIn: /company/inmetbr


      Veja mais: