DIA METEOROLÓGICO MUNDIAL 2021 FOI CELEBRADO COM O TEMA: "O Oceano, nosso Clima e Tempo"

Celebrado em conjunto pelo INMET, INPE e CENSIPAM, o evento virtual aconteceu na tarde desta terça-feira (23), com transmissão ao vivo na plataforma Youtube.

Por Maisa Pereira de Souza - publicado 23/03/2021 17h51 . Última modificação 23/03/2021 18h37 .


Na tarde desta terça-feira (23), foi celebrado o Dia Meteorológico Mundial, em conjunto, pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), órgão do Ministério da Agricultura, pecuária e Abastecimento (MAPA), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), órgão do Ministério da Defesa (MD), com a apresentação do tema: “O Oceano, nosso clima e tempo”. O evento virtual aconteceu com transmissão na plataforma Youtube.

A cerimônia contou com a participação do Diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, Clezio Marcos de Nardin; o Diretor do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia – CENSIPAM, Rafael Pinto Costa; o Secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação - SDI do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Fernando Camargo; a Coordenadora-geral de Unidades de Pesquisas e Organizações Sociais do Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação, Vanessa Murta Rezende; o Coronel Paulo Roberto Bastos de Carvalho, Meteorologista da Chefia de Logística e Mobilização do Ministério da Defesa.

O Diretor do INMET, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, fez a abertura com as boas vindas aos participantes e falou da importância do tema e da cooperação que vem sendo exercida pela instituições.

Em seguida, foi projetado um breve vídeo, produzido pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), com abertura do tema de 2021. O vídeo expôs a mensagem do secretário-geral da OMM, Petteri Taalas, pelo Dia Meteorológico Mundial.

Durante a celebração, as três Instituições apresentaram a Parceria INMET, INPE e CENSIPAM que prevê um Protocolo de Intenções que desejam realizar de forma coordenada. O Protocolo de Intenções é o primeiro passo de um amplo projeto que elevará à meteorologia brasileira a um novo patamar, objetivando maior eficiência do serviço meteorológico prestado à sociedade, potencializando as competências de cada Instituição e suprimindo sobreposição de atividades operacionais e produtos entre as Instituições parceiras.

Fernando Camargo, secretário da (SDI) falou da importância que o INMET tem dentro do Ministério da Agricultura, “estamos fazendo uma reformulação para recuperar a meteorologia nacional através das parcerias, que realizando o trabalho em conjunto de forma ordenada, pode melhorar cada vez mais e expandir nossa previsão, fazer produtos de seguro; acredito que é possível fazer uma meteorologia mais ampla e de qualidade. Parabenizo os profissionais capacitados desse Instituto, que mesmo com problemas do passado conseguiram não deixar o Brasil sem meteorologia”.

Na ocasião o diretor do INMET, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, apresentou o processo de integração entre as Instituições: A ideia é transformar a informação da meteorologia para reduzir riscos ao usuário. Queremos melhorar os processos da meteorologia criando um sistema único. O INMET fica responsável pela comunicação e a coleta de dados, ou seja, queremos ser um grande integrador. O Censipam faz seu trabalho com os dados que serão entregues pelo INMET, promovendo pesquisas estruturadas junto com o INPE. Além disso, o intuito é trazer outros parceiros públicos e privados para incluir na grande integração.

“A integração vai melhorar o que já fazemos hoje, essa é uma transição lenta, usando da economia de recursos até termos uma participação estruturada. A ideia geral é mudar o sistema de meteorologia no país, trazendo um sistema integrado que faça sentido para economia, para o setor público e de entrega de serviços para à sociedade”, disse Miguel Lacerda.

Para o diretor do INPE, Clezio de Nardin, a integração vai oferecer um sistema com melhores resultados para à sociedade, neste caso é preciso se adequar e trabalhar nas pesquisas, desenvolvimento de modelos numéricos, dados de produtos por sensoriamento remoto, que é papel do INPE. “O reposicionamento do INPE não significa dizer: não vamos mais fazer previsão, pelo contrário, a ideia é estender a previsão do tempo para o clima. Projeções climáticas, mudanças do clima será a responsabilidade do INPE para ajudar o INMET e o Censipam. Cada Órgão terá seu papel bem definido”, afirmou Clezio de Nardin.

O Censipam está disponível para promover o maior alinhamento com as outras Instituições que atuam na área de meteorologia. “Precisamos integrar as instituições, os sistemas, o conhecimento e as pessoas para fazermos um excelente trabalho, por isso, somos parceiros dessa mudança proposto entre os órgãos”, ressaltou Rafael Costa, diretor do Censipam.