CHUVAS SUPERAM OS 150 MM NAS ÚLTIMAS 96h NO ESTADO DE SÃO PAULO

Capital Paulista tem o mês de janeiro mais chuvoso desde 2017.

Por Maisa Pereira de Souza - publicado 31/01/2022 17h18 . Última modificação 31/01/2022 18h09 .


Entre a tarde da quinta-feira (27/01/2022) e a sexta-feira (28/01/2022), fortes pancadas de chuva e trovoadas foram observadas em uma ampla área entre os estados do Mato Grosso do Sul e de São Paulo. No decorrer da sexta-feira, uma frente fria, com ar mais úmido, avançou sobre o leste de São Paulo e encontrou a massa de ar quente e úmida de norte, sistema este que ficou semi-estacionário no final de semana.

Esse encontro de ar quente e úmido com ar mais ameno e também úmido na costa de São Paulo é conhecido como Zona de Convergência do Atlântico Sul. A ZCAS é uma persistente banda de nebulosidade orientada no sentido noroeste-sudeste, que se estende desde a Amazônia até o oceano Atlântico Sudoeste e está associada com uma sequência de dias chuvosos que em muitas ocasiões provocam episódios de chuva extrema (ver figura 1).

Dias nublados, de chuvas persistentes trouxeram impactos em temperaturas máximas mais baixas na capital. Conforme dados da Estação Meteorológica Automática do INMET no Mirante de Santana, zona norte da capital, a temperatura máxima dos últimos dias, 29/01, 30/01 e 31/01, foi de 23,1°C; 23,5°C e 23,3°C, respectivamente, as menores máximas desde o último dia 09/01 quando foi registrado 20,8°C, que foi a menor neste mês de janeiro.



Figura 1: Análise da Carta sinótica das 09h de 30/01/2022, mostrando em verde o corredor de umidade que cruza o Brasil Central e Sudeste – ZCAS - e se encontra com uma frente fria no oceano e linha azul com triângulos no litoral do Estado de São Paulo.

O acumulado de chuva entre a sexta-feira, dia 27/01 e às 16h (horário de Brasília) do dia 31/01/2022 é apresentado na Tabela 1. Destaque para o total de 254,4 mm na Estação Meteorológica de Tupã.


                                                                             Tabela 1: Acumulado de chuva entre os dias 27 e 31/01/22 (até às 16h, horário de Brasília).



Na capital, São Paulo, dados da estação convencional do Mirante de Santana, indicam que em janeiro de 2022, o total de precipitação foi de 382,2 mm, 94,0 mm acima da climatologia de janeiro que é de 288,2 mm. Para o mês de janeiro, é a maior precipitação desde 2017, quando foi verificado 454,0 mm.


PREVISÃO PARA OS PRÓXIMOS DIAS:

A partir da terça-feira (01/02) as chuvas ficarão mais isoladas sobre o estado de São Paulo e se deslocam com mais intensidade sobre Minas Gerais, quando a ZCAS começa a ficar desconfigurada. A previsão de acumulado de chuva até o dia 10/02 é apresentada na Figura 2.



                                                         Figura 2: Acumulado de chuva (mm) previsto pelo modelo Cosmo 7 km do INMET para 48h (a) e 168h (b).




Confira a NOTA TÉCNICA AQUI.

Detalhes da previsão do tempo e atualização dos avisos meteorológicos em portal.inmet.gov.br e http://alert-as.inmet.gov.br

Nossas Redes Sociais e Aplicativo:

Instagram: @inmet.oficial

Youtube: INMET

Twitter: @inmet_

Facebook: INMETBR

LinkedIn:/company/inmetbr

Tiktok: @inmetoficial

Veja mais: