Portal do Governo Brasileiro

SÃO PAULO CAPITAL, BALANÇO DAS CONDIÇÕES DE TEMPO NO MÊS DE SETEMBRO DE 2020

Setembro foi de fortes anomalias, com recordes de calor e chuvas abaixo do padrão

Por Viviane Samara Barbosa Nonato - publicado 19/10/2020 09h41 . Última modificação 19/10/2020 12h05 .

SÃO PAULO CAPITAL, BALANÇO DAS CONDIÇÕES DE TEMPO NO MÊS DE SETEMBRO DE 2020


No balanço de chuva, setembro apresentou padrão seco para o mês, com mudança de sinal em relação ao desvio de agosto, que havia sido de chuva acima da média. Na Tabela 1 estão expressas as precipitações mensais do último ano e os correspondentes valores de referência.

Na Estação Meteorológica do Mirante de Santana (A701), o acumulado mensal de chuva foi de somente 14,6 mm, o que equivale a 17% valor da referência da Normal Climatológica (1981-2010), de 84,8 mm, e corresponde a um déficit hídrico de 70 mm. Foi o 12º menor acumulado de chuva para o mês desde o início das medições em 1943. Na tabela 2 estão expressas as menores precipitações mensais para setembro da série histórica.

Tabela 1: comparação da precipitação dos últimos 13 meses com a Normal Climatológica (1981-2010) para a estação Inmet-Mirante de Santana (Código OMM 83781).


A maior chuva em 24 horas foi de 12,2 mm, totalizada na manhã do dia 22, respondendo por 82% do total de chuva deste mês. Houve cinco dias com chuva mensurável; a média desse parâmetro é de nove dias. A chuva foi distribuída basicamente entre os dias 22 e 23. Pode ter havido ocorrência de condensação de orvalho no pluviômetro (valores de 0,2 mm), o que diminuiria os dias contabilizados de ocorrência de chuva. Em relação ao setembro do ano passado, que foi dentro do normal, choveu 64 mm a menos. No balanço do ano, a precipitação está praticamente dentro da Normal Climatológica (1981-2010).

Tabela 2: menores precipitações mensais acumuladas para setembro na Capital São Paulo, no Mirante de Santana, dede 1943.


Veja o Balanço completo AQUI.