Portal do Governo Brasileiro

SÃO PAULO: BALANÇO DA PRIMAVERA E PROGNÓSTICO PARA O VERÃO 2020

Em termos astronômicos1, a primavera, que teve início no dia 23 de setembro, às 04h50min, terminou ontem, 22 de dezembro, às 01h19min do horário de Brasília, quando comçou o verão.

Por Luciano de Almeida dos Anjos - publicado 23/12/2019 10h52 . Última modificação 06/03/2020 09h52 .

SÃO PAULO: BALANÇO DA PRIMAVERA E PROGNÓSTICO PARA O VERÃO 2020


Balanço da Primavera


Em termos astronômicos1, a primavera, que teve início no dia 23 de setembro, às 04h50min, terminou ontem, 22 de dezembro, às 01h19min do horário de Brasília, quando comçou o verão. Vale ressaltar que, em termos climatológicos, para o hemisfério sul, consideram-se os meses de setembro a novembro como representativos da primavera e de dezembro a fevereiro como do verão. De uma forma geral, nessa definição climatológica, as estações do ano se iniciam no primeiro dia dos meses nos quais ocorrem os equinócios ou os solstícios.

Na rede de estações meteorológicas convencionais do Inmet no estado de São Paulo, os totais de chuva desta primavera (senso estrito astronômico ) variaram entre o mínimo de 246,6 mm em Votuporanga, noroeste de SP, a cerca de 600 mm em Franca, nordeste do estado, e também no litoral sul (figura 1).

Figura 1: distribuição preliminar dos totais de chuva registrados na “primavera” de 2019, dados convencionais e automáticos.


Capital: Primavera foi de chuva abaixo da média e temperaturas acima

Na Capital a primavera apresentou um total de precipitação de 321,0 mm, valor abaixo da média, que é de aproximadamente 440 mm. Houve 26 dias com registro de chuva mensurável, ao longo dos últimos 90 dias desta estação do ano prestes a se encerrar. O volume de chuva ficou cerca de 27 % abaixo da média .

A estação Meteorológica do Mirante de Santana (Código 83781) registrou uma primavera com média das temperaturas mínimas de 17,8 °C, valor de 1,3 °C acima da média histórica, que é de cerca de 16,5°C (1961 a 2018).

A menor temperatura do período na Capital foi de 12,2 °C, registrada nos dois primeiros dias do período; por sua vez, a maior temperatura foi de 36,1 °C, ocorrida na tarde do dia 4 de novembro Essa foi a máxima temperatura para um mês de novembro desde o início da série histórica do Inmet na Capital, no ano de 1943. Essa temperatura também é a máxima do ano, até o momento. A anterior havia sido 35,9 °C, registrada em duas ocasiões: em setembro (11/09) e em fevereiro (02/02).

A média das temperaturas máximas ficou em 27,5°C. Valor também de 1,3 °C acima da média histórica de 26,2 °C (1961 a 2018).

Abaixo seguem alguns dados extremos da primavera de 2019 na Capital SP:


• Total de precipitação pluviométrica: 321 mm;
• Maior chuva em 24h: 43,5 mm em 15 de dezembro;
• Maior temperatura: 36,1 °C em 4 de novembro;
• Menor temperatura: 12,2 °C em 23 e 24 de setembro;
• Menor umidade relativa do ar: 24 % em 2 de outubro (convencional);
• Maior rajada de vento: 15,4 m/s (55 km/h) em 14 de novembro.

Na figura 2 a seguir são apresentados os gráficos de temperaturas e da chuva do período.


Figura 2. Dados diários: temperaturas mínimas (linha azul), máximas (linha vermelha), chuva (histograma verde) e respectivos extremos, entre os dias 23/09 e 21/12/2019 para a estação do Mirante de Santana, São Paulo, SP.


Extremos no estado de SP


Abaixo seguem alguns dados de destaque da primavera de 2019 no estado de SP:


• Maior total de precipitação pluviométrica: 599,7 mm em Franca;
• Maior chuva em 24h: 150,6 mm, dia 16/10, em Iguape;
• Maior temperatura: 39,5 °C, dia 03/11 em Valparaíso;
• Menor temperatura: 6,4 °C, dia 24/09 em Campos do Jordão;
• Maior rajada de vento: 25,0 m/s (90 km/h), dia 18/10, em Dracena.



Verão: Características e Prognóstico


Em termos astronômicos, o verão se inicia no dia 22 de dezembro às 01h19min e termina no dia 20 de março às 00h50min, quando começa o outono.


Previsão Climática para a primavera


As condições oceânicas e troposféricas do oceano Pacífico Equatorial tiveram gradual resfriamento ao longo da última semana, mas permanecem com temperaturas dentro da normalidade na média quinzenal de dezembro (figura 3).


Figura 3: Anomalia da Temperatura da Superfície do Mar de 01 a 15/12/2019.


A maioria dos modelos dinâmicos e estatísticos, gerados pelos principais centros internacionais de Meteorologia, indicam uma probabilidade superior a 60% que continuem as condições de neutralidade no Oceano Pacífico Equatorial.
Outros fatores, como a temperatura na superfície do oceano Atlântico Tropical e na área oceânica próxima à costa do Uruguai e da região Sul, podem influenciar o regime de chuvas no País e, especialmente, no estado de SP, dependendo da combinação destes fatores durante o curso da estação.


Figura 4: Previsão probabilística para ocorrência de El Niño ou La Niña.
Fonte: International Research Institute for Climate and Society (IRI).


Para o trimestre DE VERÃO de 2019/2020, espera-se um regime de chuva próximo da média no estado de SP, podendo ficar um pouco acima da média em áreas isoladas do SUL e ligeiramente abaixo em áreas do centro-norte. As temperaturas devem ficar entre normal a ligeiramente acima da média histórica na maior parte do estado.

Para maiores detalhes, acesse a guia Clima de nosso portal na internet:


http://www.inmet.gov.br/



Atenciosamente,
Seção de Previsão do Tempo – SEPRE
INMET - 7º DISME/SP e MS
Tel.: +55 (11) 5051-5700
E-mail: sepre.sp@inmet.gov.br
www.inmet.gov.br


AV...
ACERCA DA UTILIZAÇÃO DAS INFORMAÇÕES DESTE BOLETIM: 1) os dados e estatísticas são preliminares e estão sujeitos a alterações à medida que forem revisados; 2) O resultado da utilização das informações contidas nesse boletim é de inteira responsabilidade do usuário; 3) É permitido o uso das informações aqui contidas desde que citada explicitamente a fonte.