DAEE-SP UTILIZA DADOS METEOROLÓGICOS DO INMET NO MONITORAMENTO DAS CHUVAS NO ESTADO DE SÃO PAULO.

Em benefício da população paulistana, o INMET produz mensalmente boletins climáticos, notas dos eventos severos e o Prognóstico Climático por estação, analisado com mais especificidade para o estado de São Paulo. Todas essas informações são repassadas para colaboração entre o governo do estado e o INMET.

Por Viviane Samara Barbosa Nonato - publicado 07/04/2022 10h03 . Última modificação 07/04/2022 10h09 .

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE-SP), da Secretária de Infraestrutura e Meio Ambiente do estado de São Paulo, são parceiros na troca de informações meteorológicas para o monitoramento das chuvas no estado.

Mensalmente o DAEE-SP publica boletim utilizando os valores do acumulado de chuva mensal registrados pelas Estações Meteorológicas automáticas e convencionais do INMET no estado e compila os dados do boletim meteorológico também do Instituto.

“A parceria entre os órgãos tem se estreitado nos últimos tempos, porque não temos o acesso integral à produtos específicos como: mapas de radar em tempo real e integrados em 24h para avaliar áreas, tipos e intensidades de precipitações do Radar Meteorológico de Biritiba-Mirim (SP), que o DAEE-SP tem. Em contrapartida, temos dados meteorológicos úteis para o estudo da climatologia e séries históricas do clima no estado. Por isso é fundamental a troca entre as instituições. É ótimo quando o usuário recebe um produto consolidado, e a rede telemétrica em conjunto com as imagens do radar disponibilizados nos auxiliam na verificação de nossos Avisos Meteorológicos”, disse Franco Nadal Villela, mestre em Ciência Ambiental, meteorologista e chefe da Seção de Previsão do Tempo do 7º Distrito do INMET em São Paulo (SP).

Em benefício da população paulistana, o INMET produz mensalmente boletins climáticos, notas dos eventos severos e o Prognóstico Climático por estação, analisado com mais especificidade para o estado de São Paulo. Todas essas informações são repassadas para colaboração entre o governo do estado e o INMET.

Para o INMET, essa prática é fundamental no desenvolvimento agropecuário, no monitoramento do saneamento, para empresas que fazem os leilões de energia elétrica, no desenvolvimento de pesquisas universitárias e para à população em geral.

Veja mais: