Portal do Governo Brasileiro

INMET AVANÇA NO PROCESSO DE INTEGRAÇÃO ENTRE INSTITUIÇÕES.

O Protocolo de Intenções entre INMET, INPE e CENSIPAM é o primeiro passo de um amplo projeto que elevará à meteorologia brasileira a um novo patamar.

Por Maisa Pereira de Souza - publicado 30/03/2021 16h40 . Última modificação 05/04/2021 12h38 .


Foi apresentado no dia 23 de março, durante a celebração conjunta do Dia Meteorológico Mundial, o Protocolo de Intenções estruturado pelo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) que envolve a parceria entre três instituições, são elas: Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) e o INMET.

O Protocolo de Intenções é o primeiro passo de um amplo projeto que elevará à meteorologia brasileira a um novo patamar, objetivando maior eficiência do serviço meteorológico prestado à sociedade, potencializando as competências de cada Instituição e suprimindo sobreposição de atividades operacionais e produtos entre as Instituições parceiras.

A visão do diretor do INMET, Miguel Ivan Lacerda de Oliveira, é de transformar a informação meteorológica para reduzir riscos ao usuário. A integração visa melhorar os processos da meteorologia criando um sistema único. O INMET fica responsável pela comunicação e a coleta de dados, tornando-se um grande integrador. O Censipam faz seu trabalho com os dados que serão entregues pelo INMET, promovendo pesquisas estruturadas junto com o INPE. Além disso, o intuito é trazer outros parceiros públicos e privados para incluir na grande integração.

Para o diretor do Inmet, “A integração vai melhorar o que já é feito hoje. Essa é uma transição lenta, usando da economia de recursos até termos uma participação estruturada. A ideia geral é mudar o sistema de meteorologia no país, trazendo um sistema integrado que faça sentido para economia, para o setor público e de entrega de serviços para à sociedade”, disse Miguel Lacerda.

De acordo com o o diretor do INPE, Clezio de Nardin, a integração vai oferecer um sistema com melhores resultados para à sociedade. Neste caso é preciso se adequar e trabalhar em pesquisas, desenvolvimento de modelos numéricos, dados de produtos por sensoriamento remoto, que é o papel do INPE. “O reposicionamento do INPE não significa dizer: não vamos mais fazer previsão, pelo contrário, a ideia é estender a previsão (numérica) do tempo para o clima. Projeções climáticas, mudanças do clima será a responsabilidade do INPE para ajudar o INMET e o Censipam. Cada órgão terá seu papel bem definido”, afirmou Clezio de Nardin.

O Censipam está disponível para promover o maior alinhamento com as outras Instituições que atuam na área de meteorologia. “Precisamos integrar as instituições, os sistemas, o conhecimento e as pessoas para fazermos um excelente trabalho, por isso, somos parceiros dessa mudança proposto entre os órgãos”, ressaltou Rafael Costa, diretor do Censipam.

Foram criados três grupos de trabalho iniciais, com representantes das Instituições e que já iniciaram conversas.